Teto solar pode virar exigência para o Minha casa, minha vida

Teto solar pode virar exigência para o Minha casa, minha vida

A sustentabilidade deve começar a virar lei nos empreendimentos imobiliários construídos dentro do programa “Minha casa, minha vida”. A informação foi dada pelo ministro das Cidades, Marcio Fortes, durante visita às obras do condomínio Valdeirosa, no Parque Valdeirosa, em Queimados. De acordo com ele, o documento com as novas regras, que será enviado ao Congresso Nacional nos próximos dias, vai exigir teto solar para aquecimento da água do chuveiro em todas as unidades habitacionais contratadas em 2011.

Além disso, o ministério estuda colocar elevadores nos condomínios para famílias com renda mensal de até R$ 1.395. 

— Prédios mais altos permitem aproveitar bem os terrenos, mas a manutenção dos elevadores é cara. Estudamos os custos para propor que o governo pague a manutenção por dez anos — disse.

Unidades na Baixada As 500 primeiras unidades do programa do governo para famílias com renda mensal de até R$ 1.395, na Baixada Fluminense, ficarão prontas em janeiro, no condomínio Valdeirosa. Devido ao grande número de interessados — a Prefeitura de Queimados calcula 7.200 inscrições — as moradias serão sorteadas este mês. Deficientes físicos, idosos e mulheres chefes de família terão prioridade. Outras mil unidades serão entregues em maio.

Ontem, a Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) aprovou o Projeto de Lei 3.327, de 2010, que propõe transformar impostos de materiais de construção em crédito tributário para as construtoras do “Minha casa, minha vida”. O objetivo é reduzir o custo final para o consumidor em até 6%. O projeto espera a aprovação do governador Sérgio Cabral.

FONTE: GLOBO.COM

« voltar